GIGANTE Pela Própria Natureza!
Uma mistureba sem fim!!! O seu blog sobre TUDO e NADA ao mesmo tempo! Seja muito bem vindo!!!!

TRADUTOR!

PESQUISE NO MASSAROCCA!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

[CINEMA] Crítica: Apenas o Fim



"Apenas o Fim" (Brasil, 2008) é um filmaço. Porém, já aviso aos fãs de traillers de ação e suspense que não percam seu tempo. Esse filme é um filme pra quem gosta de bom texto. 

A universitária Adriana (Erika Mader) encontra o namorado também universitário Antônio (Gregório Duvivier), absurdamente um tipo diferente dela e diz "Eu tô indo embora". Essa é a frase que desenvolve todo o filme. Ele não entende, acha que é mais uma daquelas "DRs" típicas de namoradas. Mas não é, e ele logo percebe isso. "Ou achou que seria para sempre?". E ponto final.

O filme retrata o fim de um namoro de quatro meses entre esse casal universitário. Ela não explica muito bem os motivos que a levam a abandonar tudo (em algumas momentos parece até que é puro capricho de adolescente mimada). Ele tenta entender, pede pra ela ficar, diz que muda tudo que ela quiser. Ela diz que não e decreta: "Temos uma hora pra ficar juntos? A gente pode conversar ou transar. O que você quer?". 

E assim o filme se desenvolve...

O filme inteiro é um dialógo entre os dois, recheados de lembranças do relacionamento e referências sobre os anos 80 e 90. Power Rangers, Tartaguras Ninjas, Super Mário, Boy Bands, PlayStation, Britney, Cavalheiros do Zodíaco, Transformers e mais algumas dezenas de outros elementos estão todos ali, os grandes icones da cultura pop dos anos 80 e 90 estão contidos no filme em um roteiro que prima pelo texto e intriga o espectador o tempo inteiro: Afinal é o fim ou não é? Ela está apenas fazendo charme ou não? Ela vai embora ou fica? Um verdadeiro show de dramaturgia! 

O filme conta com a participação dos desconhecidos, na época de filmagem, Nathalia Dill e Marcelo Adnet em duas das poucas vezes que outros personagens dividem a cena com os protagonistas. É curioso que esses dois últimos mencionados hoje são bem conhecidos do grande público, enquanto os protagonistas não: Gregório Duvivier praticamente não aparece na mídia e Erika Mader é apresentadora e roteirista do programa "Bastidores" (Canal Multishow).

Mesmo com boas atuaçães, o maior trunfo do filme é, como já dito, o texto. A melancolia dos protagonistas, o clima tenso que vai se desenvolvendo no decorrer da exibição do mesmo, o respeito dele em respeitar a decisão dela, a tristeza dela em perceber que ele respeita sua decisão... Tudo é muito bem exposto. Dentre os diversos momentos marcantes, cito a hora que os dois se separam (por um único momento em todo o filme) e choram um escondido do outro.

Outro fator que pode passar despercebido do espectador é por vezes a linguagem metalinguística do filme: "Quando você fizer um filme sobre você, vai falar de mim?", "Eu acho filme sem ação muito chato", "Fazer referência sobre Pokémon no filme é muito ruim, vamos mudar o roteiro". Esse recurso é muito usado atualmente e, na maioria das vezes, de forma forçada, em "Apenas o Fim" não, é colocado de forma tão natural dentro do texto que só se percebe esse efeito mais no fim do filme.

Diante de  lembranças, de demostrações de insegurança  e afetividade o filme vai caminhando pro seu fim. "Bem chegou a hora de eu ir". E será que ela vai mesmo?

Tudo isso se desenvolve ao som de uma trilha sonora escolhida sob medida para o filme. A música tema "Pois é" do Los Hermanos se encaixa perfeitamente no roteiro. E faz as (muitas) cenas dramáticas cresceram ainda mais.

O filme ganhou diversos prêmios no exterior e também no país (sendo aclamado no Festival do Rio em 2008), mas não teve uma ampla divulgação e distribuição. Porém, isso é apenas um detalhe. "Apenas o Fim", que foi rodado em sua maior parte com externas na PUC-Rio, é a prova viva que um bom filme pode ser feito com pequeno orçamento.

"Apenas o fim" emociona, trás a tona a nostagia de nossa infância e juventude. Como disse no inicío: "Apenas o Fim" é um filmaço. Mas uma advertência: O filme não é recomendado para pessoas em fim de relacionamentos. rsrs


         

2 comentários:

  1. Pessoal que tem perguntado. Tem esse filme inteiro pra assisitir em boa qualidade no youtube! É só clicar nesse video do trailler postado que vai direcionar para a página do youtube, nos videos relacionados vai aparecer a parte 01 do filme! Flw!

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o filme fofinho e bem sensivel, tem em minha opinião uma certa inspiração em Antes do Amanhecer/ Antes do por do sol, mas ao contrário destes, parece que falta alguma coisa, não convence muito bem.Não consegue me convencer a garota simplesmente decidir ir embora e o cara aceitar assim numa boa. Talvez se o filme enfatizasse um pouco mais a crise deles( que com certeza deve haver)ou deixasse melhor explicitada,mas não, eles ficam o tempo todo falando dos tempos bons, que não da pra entender muito bem a separação.Ok, pode ser um capricho dela,mas ele aceita muito facilmente, enfim... parece que fica meio sem nexo, sem sentido tanta sensibilidade e melancolia.Acho que falta um nexo.
    De qualquer forma é um filme bem gostoso, este tom triste é encantador,assim como a relação deles,as lembranças,referencias,trilha sonora... mas acho que merecia ser trabalhado um pouco mais. Minha humilde opinião, é claro. Adoro este gênero de filme e é legal o cinema brasileiro ganhar este rumo também.

    ResponderExcluir

SIGA O MASSAROCCA POR EMAIL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...